Archive for the ‘CD’ category

Hot Spot – Uma Gema Pouco Conhecida e um dos Filmes Mais Amorais da História do Cinema

18 de outubro de 2010

(****1/2)

Quando o viajante Harry Madox chega a uma pequena cidade no Texas, ele logo consegue um emprego de vendedor de automóveis na agência de George Harshaw e se estabelece em um pequeno quarto de hotel. Durante um incêndio, Harry observa que o banco é deixado aberto sem nenhuma segurança pelos empregados que foram ver o fogo. Logo ele planeja um assalto ao banco, provocando um incêndio em seu quarto para distrair os empregados.

Quando Harry conhece a esposa de George Dolly Harshaw, a mulher fácil o provoca e eles fazem sexo. Harry torna-se o principal suspeito do assalto ao banco, mas Dolly fornece o álibi necessário para soltá-lo e o chantageia para manter um caso amoroso com ela.

Entretanto, Harry se apaixona por Gloria Harper, que trabalha na área financeira da agência. Ele descobre que Gloria está sendo chantagiada pelo desprezível Frank Sutton e ele resolve “dar uma prensa” em Sutton. Mas no final, Dolly obtem o que ela quer.

Hot Spot – Um Local Muito Quente” é uma gema pouco conhecida e um dos filmes mais amorais da história do cinema.

Com exceção da doce Gloria Harper e do corno George Harshow, os outros três personagens principais não tem códigos moral ou de ética e Virginia Madsen faz o papel de um das mais desprezíveis e maquiavélicas femme fatale do cinema. Esta obra-prima de Dennis Hopper é certamente o melhor papel da carreira de Don Johnson e a trilha sonora é fantástica e entre as minhas favoritas.

Hoje eu assisti “Hot Spot” no meu VHS pela sexta ou sétima vez e este film-noir não envelheceu. Infelizmente este filme foi desprezado pelas distribuidoras nacionais e nunca foi lançado em DVD ou Blu-Ray. O CD com a trilha sonora  foi lançado no Brasil e é espetacular.

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0099797/usercomments-64

No Quarter: Jimmy Page & Robert Plant Unledded – Um dos Maiores Concertos do Século XX

6 de setembro de 2010

(*****)

Em 1994, a série MTV Unplugged juntou Jimmy Page e Robert Plant em um dos maiores concertos do Século XX. O magnífico “No Quarter: Jimmy Page & Robert Plant Unledded” é assombroso e para ser idolatrado não apenas pelos fãs de Led Zeppelin, mas por fãs de grandes músicas.

Jimmy Page e Robert Plant estão inspiradíssimos e fazem uma apresentação ímpar, acompanhados de músicos fora de série. É visível o prazer sentido por estes músicos em dividirem o palco com os ícones do Led Zeppelin. A voz emocionante e cheia de sentimentos da indiana Najma Akhtar cantando “The Battle of Evermore” é um dos mais belos momentos deste show.

A última vez que eu assisti este DVD foi em 07 de janeiro de 2005, mas eu não sei dizer quantas vezes eu assisti este concerto em DVD ou escutei o CD.

Para maiores detalhes deste show, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0324384/usercomments-1

Blade Runner – Meu Primeiro Blu-Ray, uma Vergonha da Warner do Brasil

3 de agosto de 2010

Quem me conhece sabe que eu sempre disse que meu primeiro Blu-Ray seria “Blade Runner“. Este filme está entre os meus cinco favoritos e é meu número um no gênero ficção científica. Tenho o CD do Vangelis, os dois VHS com as versões do cinema e do diretor, e o DVD com a versão do diretor lançados no Brasil. Hoje finalmente comprei o almejado produto, mas logo a minha alegria virou uma grande decepção por causa de vergonhosa Warner do Brasil.

Nos Estados Unidos, a Warner lançou “Blade Runner” em Blu-ray em uma edição com cinco discos e seu preço na Amazon está por US$ 30.49, ou seja, menos de R$ 60,00.

Aqui no Brasil, o menor preço de “Blade Runner” em loja virtual é R$ 149,90, sendo que a versão nacional vem com três discos apenas.

Pensei que a sacanagem da Warner parasse por aí, mas após comprar a “Edição Especial” “nacional” em  Blu-Ray, descobri o seguinte:

a) Com exceção do primeiro disco com “The Final Cut”, todo o material não vem com legenda em português; ou seja, quem não sabe inglês, “dançou”.

b) Os discos vem numerados “Disco 1”, “Disco 3” e “Disco 5”. Ou seja, a Warner desrespeita o consumidor brasileiro lançando os mesmos discos lançados no Estados Unidos, sem legenda em português, sem dublagem em português, sem sequer mudar o label dos discos e por um preço exorbitante.

A mesma Warner que na época do DVD lançou aqueles estojos de papelão totalmente fora de padrão e que posteriormente mudou o formato para estojo convencional deixando os colecionadores na mão.

Está na hora desta empresa mostrar um mínimo de respeito por nós consumidores brasileiros, vocês não acham?

Sobre o filme, que é uma obra-prima, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0083658/usercomments-1041

A Estrada Perdida (Lost Highway) – Um Filme para Ser Cultuado, Nunca Entendido

20 de julho de 2010

(Da série “Filmes Desprezados pelas Distribuidoras Nacionais”)

David Lynch talvez seja o cineasta mais instigante da história do cinema norte-americano e “A Estrada Perdida” é o tipo do filme que se gosta, se cultua, que se acha brilhante, mas não se consegue entender plenamente. Acredito que o próprio David Lynch não tenha a explicação para todas as diversas situações bizarras apresentadas neste filme.

A trama, em linhas gerais, conta a história do saxofonista Fred Madison (Bill Pullman) que é acusado de matar sua esposa Renee (Patrícia Arquette) e é preso. Ele sofre uma metamorfose e se transforma no mecânico Pete Dayton (Balthazar Getty), que se envolve com Alice Wakefield (Patrícia Arquette), que é a amante de um gangster, no meio de personagens bizarros e situações surreais.

A trilha sonora, com música de David Bowie, Angelo Badalamenti, Rammstein, Lou Reed e até “Insensatez” de Tom Jobim, é espetacular e o CD foi lançado no Brasil. Entretanto, o filme só foi lançado em VHS e permanece inédito em DVD, para a tristeza dos fãs deste grande diretor.

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0116922/usercomments-461

Em Tempos de “Crepúsculo” e “True Blood”, “Near Dark” Continua Esquecido pelas Distribuidoras

17 de julho de 2010

(da série “Filmes Desprezados pelas Distribuidoras Nacionais”)

(****)

Kathryn Bigelow ficou badalada ao ganhar o Oscar este ano com o fraquíssimo “Guerra ao Terror”. Em 1987, em seu terceiro trabalho, Kathryn escreveu e dirigiu “Near Dark – Quando Chega a Escuridão”, um ótimo filme de vampiro que combina sangue com romance e faroeste. A trilha sonora com a música de Tangerine Dream é maravilhosa e vale a pena ouvir o CD, mas infelizmente este filme só foi lançado no Brasil em VHS.

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0093605/usercomments-202

Um Romance Muito Perigoso (Into the Night)

17 de julho de 2010

(da série “Filmes Desprezados pelas Distribuidoras Nacionais”)

(****1/2)

 

Um Romance Muito Perigoso” é um filme de John Landis de 1985 que também foi totalmente desprezado pelas distribuidoras nacionais, tendo sido lançado apenas em VHS. Jeff Goldblum é um engenheiro aeroespacial que sofre de insônia, sendo traído pela esposa e tendo um emprego medíocre. Uma noite ele não consegue dormir e dirige até o aeroporto de Los Angeles onde ele salva Michelle Pfeiffer, que contrabandeou seis esmeraldas e está sendo perseguida por quatro iranianos no estacionamento. Eles são caçados por dois grupos que querem as pedras e aquela noite inesquecível passa a ser a noite de suas vidas.

A música-tema é “Into de Night”, uma das mais belas de B.B. King, e este filme é muito divertido e com potencial de cult-movie. Uma das grandes atrações é descobrir a participação de diretores, tais como David Cronenberg, John Landis, Don Siegel, Jonathan Demme e Lawrence Kasdan trabalhando com um elenco que conta com nomes tais como Vera Miles, Irene Papas, David Bowie e Dan Aykroyd

Para maiores detalhes deste filme, ver o link e a cena abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0089346/usercomments-75

 

Totalmente Selvagem (Something Wild) – Um dos Meus Filmes Favoritos

17 de julho de 2010

(da série “Filmes Desprezados pelas Distribuidoras Nacionais”)

Totalmente Selvagem”  é um filme de Jonathan Demme lançado em 1986 que conta a deliciosa aventura de um jovem executivo que paquera uma mulher bela, sexy e independente que o conduz a uma aventura muito louca até sua terra natal, onde o seu ex-marido acabou de sair da cadeia e a quer de volta. Jeff Daniels e Melanie Griffith estão sensacionais e Ray Liotta é o perfeito vilão.

Já assisti este filme inúmeras vezes no meu velho VHS e ele está listado entre os meus favoritos. Considero-o uma dos melhores filmes da década de 80 e com potencial de cult-movie. A trilha sonora (que por sinal estou ouvindo enquanto escrevo estas linhas) é uma das melhores que eu conheço e eu comprei o meu CD em Hamburgo, pois nunca vi este título à venda no Brasil.

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0091983/usercomments-60