Posted tagged ‘Documentário’

O Poder dos Sentimentos – Um Belo e Estranho Mosaico de Imagens Associado a Música e Sentimentos

14 de dezembro de 2014

 

Nota: 5

Nota: 5

O Poder dos Sentimentos” é um belo e estranho mosaico de imagens, a maioria de trechos de filmagens, associado a música e sentimentos. Este é o primeiro trabalho do diretor alemão Alexander Kluge que eu vejo e seu conhecimento de ópera é impressionante.

Die Macht der Gefühle

Ele também é irônico, com o curta de uma mulher deixada por seu amante e que decide se suicidar tomando várias pílulas. Um caixeiro viajante vê ela morrendo dentro de seu carro e força ela a vomitar.

Die Macht der Gefühle 1

Depois ele a estupra, mas é preso pela polícia. Na corte, a mulher não apresenta acusação contra o seu estuprador dizendo que ela não sentiu nada depois de ser rejeitada por seu amante.

Die Macht der Gefühle 2

Há também uma outra história sem conclusão da prostituta Betty que é vendida para o ladrão Kurt Schleich e eles ficam conectados depois de trabalharem juntos por quatro semanas para salvar a vida de um caixeiro viajante estrangeiro que foi atacado pelo parceiro de Schleich.

Die Macht der Gefühle 3

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0085882/reviews-1

Die Macht der Gefühle 4

 

Die Macht der Gefühle 5

Privatização – A Distopia do Capital, de Silvio Tendler

14 de outubro de 2014

Privatização - A Distopia do Capital

No último dia 09, foi a pré-estreia do filme “Privatização – A Distopia do Capital“, de Sílvio Tendler.

A seguir, o documentário completo:

Nanking – Um Documentário Contundente

24 de maio de 2013
Nota: 9

Nota: 9

Em 1937, o exército japonês invade a China em uma guerra cruel e após a queda de Xangai, os soldados rumam para a capital Nanking. Um grupo de estrangeiros ocidentais liderados por John Rabe, Minnie Vautrin, Bob Wilson e George Fitch cria a “Safety Zone” (Zona de Segurança) , um refúgio que não é bombardeado pelos aviões japoneses, para proteger milhares de  refugiados.

Nanking 1

Enquanto os soldados japoneses chegam a cidade em 13 de dezembro de 1937, estuprando, matando e saqueando, o heroico grupo de ocidentais defende as vidas de aproximadamente 250.000 chineses, sacrificando suas próprias liberdades e conseguem contar para o mundo os crimes de guerra cometidos pelo exército japonês em Nanking.

Nanking 2

O angustiante, doloroso e impressionante “Nanking” conta a história do genocídio em Nanking em 1937 promovido pelo exército japonês. No final dos anos 90, eu vi o também impressionante e perturbador “Tempos de Guerra” ( “Nanjing 1937”, também conhecido como “Don’t Cry, Nanking”) e eu confesso que foi a primeira vez que eu escutei falar sobre este massacre.

Nanking 4

 

No filme “História de um Massacre”, o general canadense Romeo Dellaire tem uma fala fantástica quando ele diz que “genocídio é quando há trens de carga, campos de concentração, câmaras de gás”. Em Hollywood, usualmente genocídio está associado aos judeus na Segunda Guerra Mundial e há dezenas de excelentes filmes sobre este período sombrio da história contemporânea. Outros genocídios são esquecidos por esta indústria.

Nanking 5

Nanking” usa as cartas e outros documentos escritos pelos grupo de ocidentais que criaram a Zona de Segurança em uma leitura tocante e cheia de emoção de grandes atores e atrizes; perturbadores e dolorosos testemunhos de sobreviventes; um grande número de filmagens da época, em um maravilhoso trabalho de pesquisa; e uma maravilhosa trilha sonora de Kronos Quartet.

Nanking 6

Eu imediatamente pensei no quão traumáticas que devem ter sido as vidas destes sobreviventes após testemunharem e viverem crimes de guerra tão cruéis. Em Nanking havia observadores ocidentais que contaram ao mundo parte do que aconteceu nesta cidade; imagine em Xangai e outras cidades pequenas no interior que estavam no caminho das tropas japonesas sem ter o testemunho estrangeiro.

Nanking 7

Este grupo de expatriados mostra a diferença que um indivíduo pode fazer. Eu realmente fiquei triste após assistir a este fantástico documentário mesmo sendo pela segunda vez.

Nanking 8

Para maiores detalhes deste documentário, ver o link e o trailer abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0893356/reviews-27

{youtube=http://www.youtube.com/watch?v=oMn7Q6coFbg]

Sequestro – Um Documentário Pertubador que Deveria ser Recomendado Para Aquela Parcela da Sociedade que é Contra a Pena de Morte

21 de agosto de 2012

Nota: 7

Em São Paulo, uma equipe de filmagem acompanha o Esquadrão Anti-Sequestro em suas operações ao longo de quatro anos. As filmagens mostram vítimas, sequestradores e o grupo de elite formado por policiais bem treinados em ação, resgatando vítimas destruídas emocionalmente de seus cativeiros em cenas bastante emocionantes.

Eu estava relutante para ver este documentário, pois eu não gosto de programas sensacionalistas tipo o do Datena. Contudo, o resultado é um documentário impressionantemente perturbador que explica as origens do sequestro no Brasil e como este crime hediondo tem aumentados nos últimos anos.

Duas cenas me impressionaram bastante em “Sequestro”: a da menina de 6 anos que foi sequestrada com indicação de sua ex-babá e o depoimento de uma pessoa que diz que não se tem como prender quem está preso, informando que os líderes comandam os sequestros de dentro dos presídios. Este documentário deveria ser recomendado para aquela parcela da sociedade que é contra a Pena de Morte.

Para maiores detalhes deste documentário, ver o link e o trailer abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt1510932/reviews-1

Lulu em Berlim – Uma Rara Entrevista com Louise Brooks

30 de junho de 2012

Nota: 7

Louise Brooks era uma atriz que raramente dava entrevistas, mas em 1971, ela deu uma entrevista filmada para Richard Leacock. Em 1984, o entrevistador e Susan Woll produziram e lançaram o documentário “Lulu in Berlin“, um ano antes do falecimento de Louise Brooks. O DVD “A Caixa de Pandora” da Magnus Opus é duplo e o segundo disco apresenta este documentário de 50 minutos de duração.

O tempo é cruel.

Nesta entrevista, a cínica e amarga Louise Brooks revela detalhes de “A Caixa de Pandora” e de “Diário de uma Garota Perdida” e sobre seu colega Carl Goetz; sobre seu relacionamento com o diretor expressionista Georg Wilhelm Pabst, comparando o seu método de trabalho com o de Ernst Lubitsch; seu encontro com Rene Clair; porque Marlene Dietrich não foi escolhida para o papel de Lulu; comentários sobre Greta Garbo e Leni Riefenstahl; e seu relacionamento com seu amante George Preston Marshall.

Louise Brooks nos anos 80

A entrevista dá a impressão que Louise Brooks era uma mulher fácil à frente de seu tempo e movida por dinheiro, com muitos casos amorosos e também uma atriz bem anti-profissional, que não sabia atuar e era controlada por Pabst.

Para maiores detalhes deste documentário, ver o link e o início dele abaixo:

 http://imdb.com/title/tt0264813/reviews-3

A História do Blues – Um Sonho Para Amantes de Blues

5 de fevereiro de 2012

Nota: 10

No dia 07 de fevereiro de 2003, cinquenta artistas se reuniram em um show no Radio CityMusic Hall na cidade de Nova Iorque, para um dos maiores tributos ao blues. Produzido por Martin Scorsese e dirigido por Antoine Fuqua, este concerto e documentário combina canções maravilhosas com entrevistas e filmagens, por exemplo, de John Lee Hooker que morreu em 2001.

Eu acabei de assistir a este maravilhoso tribute em um DVD obrigatório para qualquer coleção de amantes de blues.

Para maiores detalhes deste documentário, ver o link e o trailer abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt0396705/reviews-14

Santiago – O Mordomo, pelo Filho do Patrão

11 de outubro de 2011

(**)

Em 1992, o diretor João Moreira Salles filmou seu mordomo argentino Santiago Badariotti Merlo, que nasceu em 1912 e trabalhou por mais de trinta anos para sua família na mansão de sua propriedade na Gávea. Dois anos depois, Santiago morreu e o filme foi deixado de lado. Em 2005, João Moreira Salles decidiu editar o material e lançar o documentário sobre Santiago.

O premiado e superestimado documentário “Santiago” é um projeto muito pessoal de João Moreira Salles sobre o mordomo de sua família. O roteiro é manipulativo e há filmagens mostrando o entrevistador e equipe orientando Santiago sobre o que ele deve falar ou como se movimentar para a câmera. Santiago é um homem com cultura, poliglota mas que contraditoriamente não fala português, mas parece ser um personagem intimidado pelo filho do patrão. No único momento espontâneo em que Santiago quer contar alguma coisa por ele mesmo, a câmera é desligada. Eu acredito que apenas espectadores bem específicos possam gostar deste documentário.

Para maiores detalhes deste filme, ver o link abaixo:

http://www.imdb.com/title/tt1002543/reviews-1